07 maio 2008

Uma Vida de Intimidade com Deus - Vol. 2

UMA CHAMADA À SANTIDADE VERDADEIRA

(1ª Pedro 1:16)

Quando começamos a falar sobre intimidade com Deus, no texto anterior, eu citei Daniel, que tomou não só uma, como tomou decisões buscando agradar ao seu Deus e não ao mundo. Ele tomou uma decisão dessa quando adolescente. Tomou outra decisão dessa quando velho. Se lermos todo o livro de Daniel veremos que em tudo o que ele fala, faz, ele buscava agradar a Deus.

Passou-se muito tempo desde a minha última postagem. Este tempo, em muito devido ao meu ministério, ajudou a pensar em que palavras escrever nesta postagem. Poderia eu começar uma série de escritos sobre intimidade com Deus, vários volumes. Seria ótimo, escreveria sobre o mesmo tema, que cá entre nós é uma tema bem vasto, e daria para durante semanas, porque não meses, falar sobre intimidade com Deus. E lembrei que a nossa vida é assim. Temos muito a falar sobre intimidade com Deus e pouco de vida em relação a este assunto. Conversamos em nossas igrejas: "viu a pregação de hoje? Estava ótima... Que linda a sua roupa, comprou onde?" ou talvez: "você viu o meu time hoje? Ninguém vai pará-lo, ganharemos tudo este ano." Quando uma pessoa demonstra passar por problemas, usamos o velho clichê (que é a mais pura verdade, mas para nós tem se tornado a resposta para todos os questionamentos, só que não vivemos dessa forma): "Deus está no controle de todas as coisas, tudo tem o seu devido tempo e propósito, descansa nEle e confia". Isso não quer dizer que vivemos dependendo dEle, só quer dizer que temos uma resposta linda e abrangente, que responde a todos os questionamentos. Não precisamos de clichês, precisamos de vida. Confio totalmente em Deus e sei que Ele é soberano, mas o que estou questionando é o fato de muitos falarem sobre coisas que não vivem. Assim também é com a SANTIDADE.

Na sua 1ª Espístola, Pedro cita Levítico 20:7 dizendo "porque está escrito: sede santos porque Eu Sou Santo", Pedro nos traz a memória a lei do Senhor. Muito se falava da lei nesta época. Muitos viam a lei com uma afronta a graça, e com razão, pois muitos queriam viver da Antiga Aliança, baseada em sacríficos, condicional, quando eles deviam viver sob a Nova Aliança, por meio do sacrifício do Cristo, que era incondicional. E no meio desse "conflito", criou-se uma aversão à lei. Eu particularmente também tinha. Tive por muito tempo até ler o livro: "A ternura dos 10 Mandamentos", de Ron Mehl (Ed. Quadrangular). Via a lei como uma forma de Deus controlar a sua criação, de afastá-los do pecado, pois o pecado os afastava dEle. Era simples na minha cabeça. Ao ler este livro, passei a entender que ao invés de controlar, Deus se preocupa com os seus filhos. Ao invés de leis de um Deus iracundo, controlador e sempre disposto a castigar, eram mandamentos de amor de um pai que é amável, que se preocupa conosco e está sempre disposto a perdoar. Isso é graça. E a lei é uma forma de nos proteger do pecado. Por quê? Porque ao contrário do que se muito prega, pecar não é ruim. Espiritualmente falando claro é devastador, isto nos afasta de Deus e em pecado não podemos ter uma vida de santidade. Mas carnalmente falando é bom. Você fala que se a pessoa pecar ela será castigada duramente por Deus. Aí ele peca e nada acontece com ele. E ele continua a pecar, a pecar... Criaram-se muito mitos pro pecado, quando ao invés disso devíamos ter uma conversa franca com os nossos adolescentes e jovens e dizer: "cuidado, pecado vicia. E se você está longe de Deus, cada vez dá mais vontade de pecar e aquele raio que você acha que vai cair na sua cabeça, nunca cairá..." O pecado traz consequências? Sempre. Algumas vezes são imediatas e visíveis? Nem sempre. Falo isso porque a pior consequência do nosso pecado é entristecer, desagradar a Deus, e muitas vezes estamos insensíveis pra isso.

O que é pecado? É tudo aquilo que falamos, pensamos ou fazemos que desagrada a Deus, que nos afasta dEle. Por quê? Porque Ele é um desmancha prazeres? Não. Porque ele nos ama e se preocupa conosco. Sabe que consequências virão sobre nós, que frutos vamos colher. Ele nos diz: "Meu filho, minha filha, Eu amo você e me preocupo com as suas decisões erradas, pois Eu sei de todas as coisas e sei o que irá recair sobre você."

SANTIDADE JÁ!!! CHEGA DE UMA VIDA SEM OBJETIVOS!!!, tenho vontade de gritar. Quero a todos pulmões usar o clichê: ACORDA!!! HÁ CAMINHOS QUE AOS OLHOS HUMANOS SÃO MARAVILHOSOS, MAS QUE NO FINAL SÃO CAMINHOS DE MORTE!!!!

Sendo simples e grosso?

O AGORA PODE ATÉ SER INTERESSANTE,

MAS O ETERNO É INCOMPARÁVEL...

Para finalizar, em levítico 20:7 e 8, lemos: "Portanto, santificai-vos e sede santos, pois eu sou o SENHOR, vosso Deus. Guardai os meus estatutos e cumpri-os. Eu sou o SENHOR, que vos santifico." Aqui vemos três preciosas lições:

  1. Somos chamados a santidade (v.7) - DEVEMOS SER SANTOS, SEPARADOS POR DEUS E PARA DEUS;
  2. Somos chamados a guardar os estatudos do Senhor e cumprí-los (v.8) - DEVEMOS OBEDIÊNCIA A DEUS E A SUA PALAVRA;
  3. Somos santificados por Deus (v.8) - DEUS SEMPRE TOMA O 1º PASSO, NOS CHAMANDO A SANTIDADE E NOS SANTIFICANDO.

Sejamos então santos, porque Deus é Santo. Que a partir de AGORA, deixemos de viver de clichês e vivamos o que pregamos, pois o ETERNO nos espera.

Que Deus seja louvado. A Ele todo louvor, toda honra e toda glória sejam dadas. Amém!